jusbrasil.com.br
17 de Outubro de 2019

Entrevista sobre uso de robôs na advocacia corporativa

Gustavo Rocha, Consultor Jurídico
Publicado por Gustavo Rocha
há 6 meses

Uma entrevista com o cliente da consultoria Gustavo Rocha, Dr. César Fraga, responsável pelo jurídico do Banco Agibank, sobre o uso dos robôs na esfera corporativa como uma solução de mercado e a questão das pessoas e sua implementação.

Acompanhe aqui:

Se não abrir, acesse aqui.

Como é importante ver na prática que a tecnologia dá resultado, não é mesmo?

Precisamos escolher o melhor para nossa realidade, entretanto, com certeza pensar em o quê a tecnologia pode ajudar, substituir tarefas, construir soluções é essencial para o bom trabalho da advocacia.

E a tecnologia pra você é uma aliada ou apenas algo que ainda atrapalha?

#PenseNisto #MãosaObra

#FraternoAbraço

Gustavo Rocha

Consultoria GustavoRocha.com | Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos

Robôs | Inteligência Artificial | Jurimetria

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

@gustavorochacom Show essa entrevista. De fato, creio que ao invés de nos chatearmos com as novas ferramentas deveríamos estar focados em usá-las da forma mais inteligente e responsável possível. continuar lendo

O primeiro cliente que falar
dotô, adevogado, rezistro, po no pau, o robo comeca a "enfumaçar"...

precisamos olhar pelas janelas do ordenamento jurídico, onde se encontra o povo, nossa clientela. continuar lendo

Concordo Eliane, se o robô for feito para o atendimento a clientes (que não é o caso da entrevista). Neste caso que relatei, o robô tem a finalidade de ler o que advogados escreveram, portanto, olhando para as janelas do ordenamento jurídico do advogado, este escreve de maneira mais adequada e facilita o entendimento da máquina. continuar lendo